Com deficiência auditiva, pastor supera preconceito e se torna um grande evangelista

A história do pastor Scott Blanchard  é um exemplo de fé e superação de estigmas sociais. Desde muito pequeno sele sonhou em ser um pregador do evangelho, mas uma deficiência auditiva fez com que outras pessoas não acreditassem em seu

chamado vocacional, afetando sua auto-estima. Mesmo assim, ele conseguiu enfrentar suas dificuldades e confirmar o que Deus já havia preparado para o seu futuro.

“Eu tinha um monte de amigos que me diziam: ‘Scott, você não pode pregar… Você provavelmente não deveria. Não é para você”, lembra ele. “Eu tive esse conflito com minha perda de audição e baixa auto-estima e as pessoas me dizendo que eu provavelmente não deveria. Eu lutei com tudo isso durante meus anos de ensino fundamental e médio”.

Atualmente com 43 anos, os pais de Scott só perceberam que o filho tinha apenas 20% da audição quando ele tinha dois anos. Felizmente, a escola onde ele estudava possuía um programação cristã, onde permitia que alguns alunos se inscrevessem para participar de algumas atividades, como apresentação musical e também a pregação.

“Eu tinha medo de que as pessoas rissem de mim, de que as pessoas tirassem sarro de mim ou que simplesmente não me entendessem”, lembra Scoott, referindo-se ao desejo de pregar na escola ainda muito novo. Sua maior luta era contra a timidez e baixa auto-estima.

“Eu tinha toda essa dúvida e todo esse medo”, disse ele, destacando que inicialmente preferiu outra atividade. “Eu posso tocar trompete. Ninguém tira sarro do som de um trompete”, pensou ele na época.